Sábado por C-Studio

Partilhe nas Redes Sociais

1Zero2
Mercedes EQS

A Rota

Já alguma vez percorreu a Estrada Nacional 2? É a mais extensa estrada portuguesa e a única na Europa que atravessa um país em toda a longitude. São mais de 700 quilómetros para percorrer nesta estrada que liga Trás-os-Montes ao Algarve. Há apenas duas estradas no mundo, com as mesmas características, que são mais longas do que a N2 – a mítica Route 66 (EUA) e a Ruta 40 (Argentina). Incrível, não concorda? O traçado passa por 35 concelhos, atravessa 13 rios e percorre 11 serras. A paisagem vai mudando e mostra um Portugal diferente, desconhecido para muitos dos que nos leem. Com uma história incrível para contar, podemos declarar, com total confiança, que não há forma melhor de percorrer Portugal de lés a lés.

Neste roteiro único, percorremos toda a N2 em menos (bem menos) de 24 horas. A partida aconteceu na manhã do dia 17 de março, em Chaves, ao quilómetro 0 da N2, com paragens em Castro D’Aire, o local do marco de celebração dos 75 anos, em Vila Nova de Poiares – uma pausa merecida para almoço – e em Castro Verde, onde fizemos uma última paragem, desta feita para jantar. O destino final? Faro, no marco do quilómetro 738 da Estrada Nacional 2.

O EQS

Com o roteiro finalizado, é a hora de revelar o nosso companheiro de estrada. Rufo de tambores, por favor… Podia ser uma bicicleta, uma mota – não seríamos os primeiros –, mas não. O nosso companheiro é… Bonito, capaz, inteligente, elétrico… Ups, escapou-nos assim o spoiler, novo perdão! O novo EQS, o modelo totalmente elétrico da gama Classe S da Mercedes-EQ, foi o motor que nos acompanhou nesta rota desafiante. Com uma autonomia de até 770 quilómetros (WLTP) e uma potência de até 385 kW, esta é a companhia perfeita para uma viagem de norte a sul de Portugal, para demonstrar que a evolução da tecnologia dos automóveis elétricos da Mercedes-EQ está aí para responder a todas as necessidades reais da mobilidade. Não é um sonho. É realidade.

O Desafio

Uma carga, zero emissões, toda a N2. Assim resumindo, foi este o nosso propósito. E a missão terminou com… sucesso! O EQS, na versão 450+, completou a mais longa estrada em Portugal. Sim, com apenas uma carga, selada ao quilómetro 0, por um representante da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, e inquebrável até ao destino, o marco do quilómetro 738. Não acredita? Acompanhe a viagem e viva connosco esta aventura.

Desafio 1Zero2

A Viagem

Partida: Chaves

A saída, ao quilómetro 0 da Nacional 2, aconteceu por volta das 7h30, como planeado. Quando, para uns, já corria meio dia, para outros, a hora era ainda uma espécie de madrugada, nós cá partimos à aventura. Esperava-nos um longo dia pela frente, em “serviço” e em quilómetros – foram mais de 700 quilómetros para cumprir até Faro, o destino final deste desafio incrível. A caravana seguiu liderada por Luís Celínio e Luís Coelho, do Clube Escape Livre, os condutores que levaram este Mercedes EQS ao limite. E nós acompanhámos a ação, com Sara Santos, a apresentadora da CMTV, a seguir bem de perto este desafio.

Mas, atenção, os protagonistas deste desafio não somos nós! É o Mercedes EQS, na versão 450+, com uma autonomia de bateria anunciada de 107 kWh. O novo modelo 100% elétrico da Mercedes-EQ, a submarca de elétricos da Mercedes-Benz, é o carro-bandeira desta ação pioneira. A missão não está ao alcance de qualquer um. Uma carga, zero emissões, toda a N2. Será possível? Um automóvel elétrico é capaz de percorrer mais de 700 quilómetros com apenas uma carga? Céticos diriam que é missão impossível. Mas estamos aqui para prova do contrário.

Quando o EQS partiu de Chaves, a bateria elétrica carregada a 100% apontava para os 715 quilómetros de autonomia. Não haveria novo carregamento até ao destino final. Temos a certeza? Temos. A tampa de carregamento foi selada pela equipa representante da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK), que acompanhou a ação e certificou o resultado do desafio na chegada ao marco do quilómetro 738 da N2, em Faro. Vamos a isto!

A N2 é a estrada nacional mais extensa de Portugal… e da Europa! Não há muitas como esta. Na Europa, é a única estrada nacional que atravessa um país em toda a longitude. No mundo, há apenas duas – as também míticas Route 66 (EUA) e a Ruta 40 (Argentina).

Paragens: Castro D'Aire, Vila Nova de Poiares e Castro Verde

A N2 vai crescendo em popularidade, tanto em turistas que seguem a máxima do “vá para fora cá dentro”, como por turistas que não dispensam conhecer um Portugal diferente. E nada melhor do que percorrer a mais longa estrada de Portugal e uma das mais extensas do mundo, de lés a lés, por uma das mais míticas rotas de sempre, para pôr à prova este EQS. Mas não sem alguns desafios pelo meio, claro. Esperava-nos a serra de Bigorne, o ponto mais alto da N2, com uma subida até cerca de 1000 metros de altitude a impor respeito. Passagem feita, primeiro desafio superado.
Pelo caminho desta Nacional 2, vão sendo inaugurados marcos comemorativos, sem nunca esquecer a história dos marcos originais, reabilitados como bem merecem. A primeira paragem aconteceu precisamente no marco dos 75 anos da N2, em Castro D’Aire. Tempo para a fotografia da praxe… Say EQS!

      Com a primeira parte do desafio superada, seguiram-se cerca de 110 quilómetros para percorrer até Vila Nova de Poiares, com passagens por Rio de Mel, Tondela e Santa Comba Dão. Ainda tivemos direito a um desvio provocado pelas obras do IP3, que afetaram também a N2 e que nos “custou” mais 10 quilómetros extras na rota programada. Valeu pelas paisagens naturais de cortar a respiração que fomos apreciando pelo caminho. Chegados a Vila Nova de Poiares, paragem obrigatória para almoçar e para a equipa se recompor. Deixámos a nossa sugestão de almoço perfeito: chanfana e “poiaritos” para a sobremesa. Estávamos ao quilómetro 248 e o EQS marcava cerca de 68% de autonomia restante. Com tranquilidade, como diria o senhor treinador Paulo Bento. “Pés” ao caminho.

      Seguiu-se a passagem por Góis, Pedrógão Grande, Sertã e Vila de Rei, antes da travessia do Tejo, em Abrantes. Com metade do percurso feito – 359 quilómetros percorridos –, o EQS tinha ainda 50% de bateria restante. Tudo num bom caminho.
      À entrada no Alentejo, a viagem continuava tranquila, sempre respeitando os limites de velocidade, claro. A rota levou-nos a passar por Mora, Montemor-o-Novo, Torrão e Aljustrel. Chegámos a Castro Verde à hora prevista, 20h, com 605 quilómetros percorridos e 20% de autonomia restante. Hora para jantar e preparar a equipa para a reta final deste desafio.
      Já pouco faltava para chegar! O último desafio deste percurso avizinhava-se: tínhamos a serra do Caldeirão pela frente. No topo, a cerca de 600 metros de altitude, o EQS mostrava 12% de bateria. Confessamos que sentimos aquele friozinho na barriga, mas tínhamos ainda autonomia para 74 quilómetros. Faltavam cerca de 45 para chegar a Faro.

      Em Castro Verde, damos destaque especial ao património arquitetónico. A Basílica Real é de visita obrigatória para apreciar o incrível painel de azulejos que retrata a lendária batalha de Ourique. Sabia que terá sido por estas terras que culminou a batalha?

          Chegada: Faro

          Já sabíamos de antemão que o trajeto da N2 era agora feito por uma variante que contorna a vila. Daí termos apontado, indistintamente, para os mais de 700 quilómetros a percorrer logo à partida. O percurso da Estrada Nacional 2 conta, originalmente, com 739,26 quilómetros. No entanto, atualmente, este trajeto está marcado por alterações de sentidos e obras que impossibilitam seguir a rota primordial. Ainda assim, é possível fazer quase a totalidade do traçado primitivo. O destino final era certo: a rotunda que marca os 738 quilómetros de distância que liga Chaves a Faro pelo caminho original. E assim foi. Desafio superado!

              Depois de 13 horas de condução e 705 quilómetros percorridos, chegámos ao fim desta aventura. O painel do EQS devolvia alguns dados interessantes: 13,7 kWh/100 km de média de consumos e velocidade média de 54 km/h. Para quem não acreditava ser possível percorrer toda a Estrada Nacional 2 com apenas uma carga temos isto a dizer: “sobraram” cerca de 82 quilómetros de autonomia!
              Chegámos com 9% de bateria, o que dava ainda para mais umas voltas pela cidade. Não havia ainda sinal de reserva de bateria. Nem isso!
              Missão cumprida. Está provado que é possível, com o EQS da Mercedes-EQ, percorrer mais de 700 quilómetros, toda a N2, de uma ponta à outra, com zero emissões.